Pular para o conteúdo

Novo RG: estados começam a emitir a nova identidade digital

  • por

A inovação tecnológica chegou com tudo e tem realizado diversas modificações. Conforme as resoluções do decreto nº 10.977/2022, os estados já começaram a estabelecer o novo RG.

Com algumas novidades, a nova versão da carteira de identidade promete maior agilidade e produtividade na hora da prestação de serviço. Afinal, está disponível a todo momento, através do celular. 

Nem todos, porém, estavam emitindo essa versão do documento. Dessa maneira, a União definiu um prazo limite para que as unidades federativas começassem a emitir esse novo RG

Estados devem emitir novo RG

Atualmente, diversos estados ainda não iniciaram a emissão do novo RG digital. No entanto, o governo federal já estipulou um prazo limite para que os institutos e outros órgãos responsáveis pelos documentos de identificação se adequassem às regras da emissão. 

Assim sendo, todas as organizações devem iniciar o processo de emissão dessa versão até 6 de março de 2023. A partir desta data, os brasileiros podem emitir a nova carteira de identidade, sendo independente de seu estado. 

Além disso, vale destacar que a emissão desse documento será gratuita – assim como já acontece na solicitação da versão atual. Ele será emitido digitalmente e em papel. 

O grande objetivo da mudança no documento é a padronização do registro em todos os 26 estados e no Distrito Federal. Afinal, até a implementação do decreto nº 10.997/2022, qualquer pessoa poderia solicitar um RG, obtendo um número diferente conforme cada uma das unidades. 

Leia mais: Cartão Cidadão: Solicite o seu cartão de benefícios

Como será esse novo documento?

O novo RG trará algumas informações já usuais ao cidadão. Afinal, esse documento traz dados essenciais dos brasileiros, sendo uma das formas mais eficientes de identificar qualquer pessoa física em todo o país. 

Dessa forma, terá o nome completo da pessoa, assim como a data de nascimento e a filiação. No entanto, alguns outros elementos diferentes estão presentes nesta nova versão do documento de identidade. 

Assim sendo, o novo RG contará com um visual único e padrão para o país inteiro. Além disso, os cidadãos terão a possibilidade de realizar o acesso ao RG através do celular, no site Gov.br. 

Uma das grandes novidades é a possibilidade dos brasileiros incluírem mais informações, além daquelas básicas. Dessa forma, agora é possível informar qual o seu grupo sanguíneo ou até mesmo se você é um doador de órgãos, por exemplo. 

Além disso, os cidadãos agora poderão incluir o seu nome social, algo que não era permitido na versão anterior do documento.

Por fim, também será possível a autenticidade sendo confirmada através do QR Code. O melhor de tudo é que os cidadãos podem realizar esse procedimento mesmo estando offline.

Regras estabelecidas

Segundo o regulamento publicado, a nova carteira de identidade também precisa ter o nome do Estado da emissão, assim como a própria Secretaria de Segurança Pública (SSP) ou outro serviço de identificação. 

Vale destacar que essas regras já estabelecidas para o novo RG estão conforme a Organização Internacional de Aviação Civil (a ICAO, sigla em inglês). Esse órgão é o responsável por estabelecer as regras internacionais para emitir os documentos. 

Pode ser utilizado para viagens

Para quem pretende utilizar o documento de identidade para viajar, assim como já acontece, é preciso saber que a versão nova também permite. Isso acontece por conta da inserção de um novo código para o padrão internacional, que é chamado de Machine Readable Zona (MRZ), que é, basicamente, o mesmo já utilizado nos passaportes. 

Até agora, vale destacar que o Brasil conta com acordos para a utilização do documento de identidade em postos imigratórios. Isso é válido para todos os países que participam do Mercosul. Dessa forma, para acessar esses países, o novo RG segue podendo ser utilizado. 

Enquanto isso, para os demais países, aqueles que se encontram fora do Mercosul, ainda se faz necessário utilizar o passaporte, obrigatoriamente.

Além disso, é muito importante destacar que o novo documento de identidade terá a validade de 10 anos para os cidadão que possuem até 60 anos de idade. Enquanto isso, para os maiores de 60, o modelo antigo do RG seguirá válido por tempo indeterminado.

Novidades

Anteriormente, com a diferença de números entre o Cadastro de Pessoa Física (CPF) e a carteira de identidade, os brasileiros precisavam decorar mais de 20 números. No entanto, isso não é mais necessário com o novo RG.

Isso acontece por conta da unificação dos documentos. Assim sendo, irá unificar os dados do RG e do CPF. Dessa forma, a carteira de identidade possuirá os mesmos 11 números do CPF.

Uma das principais novidades dessa atualização do documento é a pressão e a segurança. Afinal, por meio dessa unificação das informações, os cidadãos se sentem mais seguros em relação aos seus dados, o que também evita possíveis crimes de estelionato e até mesmo fraudes

A segurança desse documento é garantida por conta das validações biográficas e, principalmente, biométricas, necessárias para a sua emissão. Assim, o governo federal confirma a autenticidade do documento e tem a possibilidade, inclusive, de saber se o RG foi roubado ou furtado. 

Chip e QR Code

Outro ponto muito importante que garante a segurança é o novo chip e QR Code, itens de segurança que possibilitam uma maior segurança para os brasileiros e para o governo. Dessa maneira, isso evita ainda mais a possibilidade de fraudes e demais crimes.

Assim sendo, por meio desse chip e do QR Code, a autenticidade também permite, de forma mais facilitada e segura, que o documento esteja legalizado e esteja em posse do cidadão em questão.

E a carteira antiga?

A atual versão da carteira de identidade, que ainda conta com o número de RG, segue válida até o mesmo ano. Ou seja, segue valendo pelo prazo de 10 anos. Contudo, se o documento acabar vencendo antes de 2032, os cidadãos devem emitir o novo RG.

Por exemplo, se você realizou a emissão da sua carteira de identidade no ano de 2017, o documento, que tem a validade de 10 anos, vencerá em 2026. Assim sendo, no momento que o documento vencer, deve-se requerer o novo RG

Se você desejar, também é possível realizar a antecipação. Dessa maneira, você pode trocar o documento e ficar com o novo documento de identidade, também tendo a validade de 10 anos.

Quer ficar por dentro de todas as novidades? Acompanhe o nosso site

Esse conteúdo foi originalmente desenvolvido pela equipe do Dificio.com.br, onde você pode encontrar centenas de textos informativos sobre finanças, investimentos e contabilidade.