in

E-commerce da China pode ensinar muito para o e-commerce do Brasil –

O e-commerce da China é líder mundial nesse segmento. Então, entender e aplicar as estratégias utilizadas pode impulsionar as vendas e o alcance de um marketplace. Sendo assim, trouxemos algumas lições que o e-commerce nacional pode aprender com os chineses.

Fonte: Google

Com tecnologias de ponta e técnicas de venda extremamente bem definidas, o e-commerce da China vem se consolidando e se caracterizando como o marketplace que mais fatura no mundo. Além disso, a China também é o primeiro país a ter o número de vendas online que ultrapassaram a soma dos números de todas as vendas realizadas nas lojas físicas, conforme o Trade International Administration.

Ainda, dados coletados pela Pitney Bowes apontam que mais da metade dos brasileiros que realizam compras pela internet fazem consultas em plataformas chinesas, como Wish e Aliexpress, antes de concluir as compras. Visto isso, entender e aplicar as estratégias utilizadas pelo líder global, o e-commerce a China, é uma das melhores táticas para impulsionar as vendas do e-commerce brasileiro. Pensando nisso, listamos algumas dicas que podem te ajudar nesse assunto. Confira!

Como funciona o e-commerce da China? E do Brasil?

O mercado chinês é, com toda certeza, o mais avançado dos e-commerces; especialmente depois da chegada a pandemia de SARS, o antigo coronavírus que aconteceu há 18 anos na China, causando um grande salto nas compras e uma mudança drástica dos consumidores em relação a forma de consumir os produtos. Inclusive, segundo divulgações da Neofeed, naquela época, o Brasil tinha bem mais preparação do que a China, mas muita coisa mudou de 2003 a 2020.

Podemos falar sobre a questão de logística e também da evolução no setor tecnológico; além disso, as maneiras de fazer compras online estão muito mais rápidas, práticas e seguras. Então, alguns fatores que fazem os especialistas acreditarem que nos próximos anos o e-commerce do Brasil crescerá são: o fato de mais de 70% da população brasileira possuir acesso a internet; 43,1% da fatia local do mobile marketplace; e a penetração dos celulares de cerca de 40%.

No entanto, o Brasil ainda apresenta alguns pontos negativos quando falamos da consolidação do mercado online, são a logística e a infraestrutura. Esses fatores são fundamentais para que a participação do e-commerce seja maior no mercado; ou seja, estamos falando de prazo de entrega, frete e custos de armazenamento. Por exemplo, os e-commerce da China, geralmente, oferecem 1 dia para entrega, enquanto no Brasil a média é de 7 a 11 dias.

Lições que podemos aprender com o e-commerce da China

Um dos sistemas que tem modernizado o setor de pagamentos de e-commerce da China é a oportunidade de realizar transações financeiras dentro de apps; por exemplo, o Mobile Payment, o AliPay e o WeChatPay.  Então, os consumidores da China podem utilizar os smartphones como o principal instrumento de fazer compras.

Mais uma facilidade oferecida pelos e-commerces da China é a possibilidade de rapidez no prazo de entrega. Aqui no Brasil os clientes precisam esperar até 11 dias úteis para receber suas compras; enquanto isso, na China, as compras são realizadas em até um dia. Olha só a diferença! Especialistas reforçam que fazer investimentos para melhorar a experiência do consumidor é a melhor maneira de fidelizá-los.

Essa é uma excelente estratégia de vendas através de transmissões ao vivo nas redes sociais. Essa técnica é mais comum do que imaginamos, nas lojas chinesas os influenciadores apresentam lives em shoppings e lojas para a divulgação de produtos e ofertas. Existe cada vez mais inovação e investimento para atrais os clientes para fazer compras nos marketplaces.

E não acabou! Confira outras lições

E-commerce da China
Fonte: Google

A ideia de e-commerce da China está direta e completamente relacionada com à variedade de produtos e serviços que é possível encontrar em uma mesma plataforma, como é o caso da Amazon.com. No comércio chinês, o varejo online reúne várias opções em apenas um lugar; enquanto em alguns sites brasileiros, os produtos e serviços ainda são segmentados.

Devido a grande variedade de anunciantes e produtos, os e-commerces exibem alta concorrência de serviços e preços. Como a disponibilidade de um mesmo produto é bem alta, especialistas apontam o uso estratégico de ofertas e descontos como fatores muito atrativos para disparar na frente da concorrência. Nos e-commerce da China é bem comum encontrarmos, com frequência, promoções e ofertas nos apps.

Principais marketplaces da China

Em primeiro lugar, temos a gigante da China Alibaba. A empresa opera no mercado e no varejo possibilitando que pessoas físicas e companhias internacionais se conectem, por meio do site – super famoso – Aliexpress e alguns outros marketplaces que integram o grupo. O grupo Alibaba é, realmente, uma empresa gigante das vendas online; além disso, é composta por inúmeros grupos e empresas que dominam o comércio digital da China.

Com um conceito similar ao Aliexpress, o Light conta com uma enorme variedade de produtos; no entanto, os principais segmentos estão relacionados a roupas, acessórios, e produtos de casa/jardim. Mas, o foco real é a venda de produtos chineses para os consumidores internacionais.

Temos outro marketplace super conhecido na China e no Brasil; conforme pesquisas, essa é uma plataforma bem segura e que agrada os clientes. Essa é uma das líderes na comercialização de produtos fabricados na China, e seu principal objetivo é ligar os vendedores de varejo do mercado local chinês com os compradores internacionais.

O marketplace chinês tem crescido no Brasil. Confira!

É cada vez mais comum ver os brasileiros comprando nos sites que citamos acima – e em outros também; um dado que coopera com essa informação é que no ano passado, a plataforma Aliexpress teve seu melhor período de operação em dez anos.

Em algumas categorias, por exemplo, o número de pedidos aumentou mais de 120%, especialmente dentre as pessoas mais jovens e que possuem maior poder aquisitivo. Enfim, um dos principais pontos de foco desse e de outros marketplaces é a melhora da logística; afinal, isso é o que os consumidores mais se preocupam.

Gostou do nosso artigo? Aproveita e compartilha o artigo em suas redes sociais, com os seus amigos e ainda com todos os seus familiares. Mas não esqueça de retornar ao blog e aproveitar outros conteúdos. Nosso Blog existe para te informar e ajudar você a mudar sua vida financeira.

Written by Carlino Souza

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Renda extra; algumas dicas para conseguir uma graninha no fim do mês –

BC desenvolve app para auxiliar consumidores –