Fox News processa Smartmatic por difamação eleitoral

 Fox News processa Smartmatic por difamação eleitoral

A Fox News processou a Smartmatic Corp. por supostamente exagerar quanto dano financeiro resultou de relatos falsos de que a empresa de tecnologia de votação havia fraudado a eleição de 2020 contra o então presidente Donald Trump.

A queixa, apresentada na quinta-feira no tribunal estadual de Nova York, amplia uma batalha legal que começou no ano passado quando a Smartmatic abriu um processo de difamação de US$ 2,7 bilhões contra a Fox por exibir repetidamente alegações não verificadas de Trump e outros de uma vasta conspiração para desviar votos dele.

A Fox agora alega, em uma chamada reconvenção, que o processo da Smartmatic afirmou falsamente que a empresa de tecnologia de votação “precisava faturar quase US$ 2 bilhões em receita anual em 2025”. De acordo com a Fox, isso é mais de quatro vezes a receita mais alta da Smartmatic nos últimos nove anos.

“Mas ainda mais fantasioso, a Smartmatic insiste que essas perdas fantasmas são todas atribuíveis não à cobertura das alegações do presidente contra ela, mas a um punhado de segmentos na Fox News”, disse o veículo no documento. “Essa afirmação não passa no teste da cara séria.”

Trump e seus apoiadores continuaram a defender sua teoria da conspiração, apesar de ter sido amplamente desmascarada por funcionários de inteligência dos EUA e juízes que lançaram desafios republicanos aos resultados das eleições. A falsidade acabou por ajudar a desencadear o motim no Capitólio em 6 de janeiro do ano passado.

“É irônico que a Fox afirme que o processo da Smartmatic não tem fundamento depois que o tribunal considerou que o processo tinha uma base substancial de lei e fato”, disse o advogado da Smartmatic, Erik Connolly, em comunicado. “As decisões dos tribunais de todo o país sobre essas declarações difamatórias falam por si.”

Fox alega que os supostos exageros violam o estatuto de Ações Anti-Estratégicas Contra a Participação Pública de Nova York, conhecido como lei anti-SLAPP, que proíbe o arquivamento de casos destinados a reprimir a liberdade de expressão.

O pedido da Fox para arquivar o processo foi negado no início deste mês. O juiz David Cohen em Manhattan decidiu que a Smartmatic “pleiteou adequadamente” suas alegações de que a Fox “agiu com malícia real” ao transmitir entrevistas com o advogado de campanha de Trump, Sidney Powell, e o ex-prefeito de Nova York Rudy Giuliani, advogado de longa data do ex-presidente.

O conteúdo Fox News processa Smartmatic por difamação eleitoral aparece primeiro em Legião Tec.

helena

Post relacionados

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.