Investimentos de baixo risco pagam até 15,5% ao ano; saiba mais

 Investimentos de baixo risco pagam até 15,5% ao ano; saiba mais

Na quarta-feira passada (4), o Copom do Banco Central elevou a taxa básica Selic de 11,75% para 12,75% ao ano. Assim, a taxa de juros chegou ao seu maior nível em mais de 5 anos. Dessa forma, o cenário está favorecendo os investimentos de baixo risco.

A partir disso e dos sinais de que o Copom vai promover mais altas para a taxa básica de juros, passou a haver um novo ajuste nos retornos proporcionados por papéis de renda fixa. Em especial, os pós-fixados. Abaixo, confira os detalhes.

É provável que você também goste:

Nubank libera investimento em fundos imobiliários direto no aplicativo

Como montar uma carteira de investimento para iniciantes?

Investimentos de baixo risco pagam até 15,5% ao ano; saiba mais

Dentre os Certificados de Depósito Bancário (CDBs), o retorno pode chegar a até 122% do CDI. Entretanto, esse valor não considera a dedução do Imposto de Renda. Vale ressaltar que o Banco Master oferece esse tipo de rendimento com vencimento em 12 meses.

Em suma, a instituição tem classificação de risco (rating) do tipo BBB-. Segundo a agência Fitch Ratings, esse grau é de boa qualidade.

Além disso, há casos em que os CDBs pós-fixados associados ao CDI de curto prazo, como 3 meses, pode ter rentabilidade máxima bruta de 106,75% do CDI. Como é o caso dos investimentos de baixo risco do Banco PAN, que tem classificação de risco de crédito nacional de longo prazo AAA.

Estes são os retornos brutos de CDBs indexados ao CDI, de acordo com prazos diversos com indexador DI:

  • Banco PAN: taxa máxima de 106,75% (prazo de 3 meses);
  • BTG Pactual: taxa máxima de 105,75% (prazo de 6 meses);
  • Banco Master: taxa máxima de 122,00% (prazo de 12 meses);
  • BRK Financeira: taxa máxima de 120,00% (prazo de 24 meses);
  • Sinoserra Financeira: taxa máxima de 118,00% (prazo de 36 meses ou mais).

CDBs associados ao IPCA

Com indexador de 100% do IPCA, os investimentos de baixo risco a seguir, são os retornos brutos de CDBs indexados à inflação:

  • Banco PAN: taxa máxima de 6,10% (prazo de 12 meses);
  • Banco BMG: taxa máxima de 6,60% (prazo de 24 meses);
  • BTG Pactual: taxa máxima de 6,06% (prazo de 36 meses).

CDBs prefixados

Abaixo, confira quais são os investimentos de baixo risco, com retornos brutos de CDBs prefixados:

  • BTG Pactual: taxa máxima de 13,34% (prazo de 3 meses);
  • BTG Pactual: taxa máxima de 13,62% (prazo de 6 meses);
  • Banco Master: taxa máxima de 19,56% (prazo de 12 meses);
  • Banco Pine: taxa máxima de 13,72% (prazo de 24 meses);
  • BTG Pactual: taxa máxima de 12,40% (prazo de 36 meses).

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: solarseven / Shutterstock.com

Carlino Souza

Post relacionados

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.