Nota de R$ 10 de plástico pode valer até R$ 150; confira

 Nota de R$ 10 de plástico pode valer até R$ 150; confira

Os colecionadores de moedas e cédulas raras estão sempre em busca por diversos itens raros pelo mercado. Entre eles, estão as notas de R$ 10 confeccionadas em plástico. As mesmas tiveram lançamento nos anos 2000, em comemoração aos 500 anos da chegada de Pedro Álvares Cabral ao Brasil. Diante disso, confira abaixo todos os detalhes sobre o quanto essa nota rara pode valer.

É provável que você também goste:

Nota de R$ 50 pode valer até R$ 4 mil; saiba o porquê

Nota de R$ 10 de plástico pode valer até R$ 150

Em suma, as cédulas de R$ 10 de plástico eram muito bonitas. Elas tinham um desenho de Pedro Álvares Cabral, bem como um antigo mapa do Brasil com caravelas impresso nelas. Por conta do seu custo na confecção, somente 125 milhões de notas tiveram emissão do banco Central. Ao simplificar, esses itens são exclusivos.

Além disso, depois de serem colocadas em circulação, as notas passaram a perder a tinta e facilmente foram se desgastando. Por conta da não reposição das cédulas, aos poucos, elas foram extintas, e se tornaram raras hoje em dia.

Ademais, as notas eram impressas em um material específico de polímero, parecido ao plástico comum. Depois da emissão, os itens permaneceram em circulação até o mês de outubro de 2006. Ou seja, elas ficaram no mercado por cerca de 6 anos em todo o Brasil, até a sua extinção.

Atualmente, uma nota de R$ 10 de plástico pode valer entre R$ 130 e R$ 150. Entretanto, os especialistas afirmam que o valor pode aumentar ainda mais no futuro. Ou seja, quanto mais tempo desde a sua emissão, mais rara a nota se torna.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: Divulgação / Banco Central

Carlino Souza

Post relacionados

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.