Reclamações contra redes de fast-food aumentam

 Reclamações contra redes de fast-food aumentam

De acordo com o site de defesa do consumidor Reclame Aqui, de janeiro a abril deste ano o número de reclamações sobre propagandas enganosas de redes de fast-food aumentaram, em comparação com o mesmo período de 2021. 

Nos primeiros quatro meses deste ano, foram recebidas quase 3,2 mil reclamações. Somente no mês de abril houve crescimento de mais de 100% de queixas de publicidade enganosa em comparação ao mesmo período do ano passado.

É provável que você também goste:

Procon-SP notifica Burger King por vender Whopper de costela sem costela

McDonald’s admite erro do McPicanha e anuncia volta com novo nome

Casos recentes do McDonald’s e Burger King aumentaram as reclamações contra redes de fast-food

Recentemente, dois produtos comercializados por redes de fast-food causaram polêmica. O McDonald’s foi acusado de vender McPicanha sem picanha e o Burger King foi notificado por suspeita de publicidade enganosa do sanduíche Whopper Costela, que não possui costela em seus ingredientes.

De acordo com Edu Neves, presidente do Reclame Aqui, as reclamações estão bastante focadas em produtos premium. Ele explica que quase todos os relatos “têm uma queixa explícita de que o valor pago é por um produto premium, mas o produto recebido não é equivalente”.

Entre novembro de 2021 e abril deste ano, o Burger King liderou o ranking das queixas de propaganda enganosa entre redes de fast-food no país, com 525 reclamações. Outro restaurante que também se destacou foi o Mc Donald’s, com 400 queixas.

Crescimento das hamburguerias artesanais têm feito redes de fast-food lançarem linhas mais modernas

Com as hamburguerias artesanais crescendo, as redes de fast-food reagiram e lançaram linhas mais modernas. Porém, Edu Neves acredita que o método dos lançamentos de produtos mais valiosos utilizado pelas redes foi antigo e inadequado aos novos tempos. 

“Ao dizer que um produto tem sabor de tal coisa, as empresas não esperavam que os próprios consumidores iriam descobrir isso e colocar o problema nas redes sociais.”, afirma o presidente do Reclame Aqui.

Maria Inês Dolci, presidente da Consumare, ressalta que a publicidade enganosa sempre existiu, mas essa prática ficou mais notável na saída da pandemia de Covid-19. Ela afirma que as indústrias têm interesse em aumentar as vendas e estão mais agressivas.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: Foodie Factor / Pexels.com

Carlino Souza

Post relacionados

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.